fbpx

O senso comum afirma com categoria que aprender francês é difícil. Será que isso é mesmo verdade? A resposta é: depende. No entanto, se você fala português e tem algum conhecimento em inglês, o aprendizado do francês se torna mais fácil. Neste artigo, veremos o porquê. 

Francês é uma língua de origem latina

Assim como o português, o francês é uma língua de origem latina. Em outras palavras, quer dizer que o brasileiro está preparado, sim, para entender a gramática e a fonética do francês. Há semelhanças. O primeiro ponto é o alfabeto igual entre as duas línguas e o segundo é a sintaxe, pois tanto no português quanto no francês a construção se dá por: sujeito+verbo+complemento. 

Outro ponto são as palavras semelhantes que, quando escritas, denunciam a origem latina das duas línguas. Por exemplo: estudar é étudier. Além disso, há palavras do francês bem comuns no dia a dia do brasileiro, como é o caso de buffet, soutien e maquillage, como aponta o blog My Target Idiomas.

Dificuldade em aprender francês: apenas impressão

Vamos quebrar alguns paradigmas de que aprender francês é difícil. É claro que, ao primeiro contato, a acentuação e a pronúncia podem soar esquisitas, mas garantimos: é só impressão. 

Lembra que mencionamos que, se você fala inglês, pode ter facilidade com o francês também? É que muitas palavras na língua inglesa vieram do francês. Não se trata, porém, apenas da semântica ou da escrita. A própria pronúncia tem alguma similaridade, como é o caso de money, em inglês, que veio do francês monnaie (moeda); ou ainda de diplomacy, do francês diplomatie, que significa diplomacia. 

Talvez a dificuldade com o francês tenha relação com a influência germânica. De qualquer forma, este é um desafio possível de ser superado, mesmo que algumas especificidades da língua possam complicar a vida dos brasileiros. Como exemplos, temos:

  • Acentuação: ao primeiro contato, parece que o francês é um monte de acentos ao contrário. De fato, o acento agudo, em francês, só existe na letra E. A pronúncia não é “É”, como seria em português. A pronúncia é um E menos aberto, quase como o nosso “Ê”. 

Por outro lado, o acento grave em francês faz com que a pronúncia seja mais aberta. Por exemplo: em bière (que significa cerveja), o E da frase tem som de É. Ou seja, não está totalmente errado dizer que a pronúncia dos acentos agudos e graves é ao contrário do português. Ah, vale mencionar que o francês também preserva a trema, para destacar as vogais que precisam ser pronunciadas. Quando se trata do acento circunflexo, este só altera a letra E, que fica como o È, em francês (ou ainda o nosso É, para ficar mais claro). Como exemplo, temos a palavra fête (que significa festa). A dica é da professora Catherine Henry, francesa de nascimento. 

  • Pronúncia do R francês: aqui os brasileiros sofrem um pouco. Esse som não existe em português, por isso pode ser difícil no começo. A orientação, portanto, é não mexer a língua enquanto se fala o R, pois ela não pode subir até o céu da boca. É mais ou menos como o sotaque carioca. Essa dica vem do blog Francês Zero. 

É possível superar

Além da pronúncia, a escrita pode soar difícil para alguns estudantes. No entanto, o contato diário com o idioma e o treinamento auxiliam a superar essas questões. Depois de uma ou duas aulas, você descobre que o idioma não é tão difícil assim. 

Se bateu aquela vontade de aprender francês, está na hora de você ter uma aula-degustação do nosso curso por Skype ou presencial. Preencha o formulário hoje. Bienvenue!

Agende uma aula-degustação